SAMU estava de prontidão para atendimento durante o Dérbi

24/02/2003

O SAMU192CAMPINASSERVIÇO DE ATENDIMENTO MÉDICO DE URGÊNCIA estava preparado para qualquer intercorrência  durante o DERBI ocorrido em 23/03/03. Foi destacado ao local uma equipe com equipamentos e material para o atendimento de até 50 vítimas (KIT CATÁSTROFE) e a base do serviço estava de prontidão para o apoio necessário. Esta situação de prontidão é comum em eventos onde depois de avaliado  defini-se um CANAL PRIORITÁRIO.

Apesar de novamente os clubes não respeitarem as necessidades do serviço não colocando uma barraca na área externa do campo para os possíveis atendimentos de urgência que pudessem ocorrer. Ficou disponível  uma sala na área interna das dependências do estádio Moises Lucarelli, inadequada para uma situação de emergência.

A coordenação do SAMU realizou uma vistoria pelos arredores dos campos avaliando alguns pontos críticos que pudessem se transformar em armas pelos torcedores um dia anterior e pela manha do dia do DERBI.

A DEFESA CIVIL realizou também uma avaliação e uma limpeza dos limites aconteceu entretanto os pontos encontrados pelo coordenador do SAMU bastariam para  um confronto.

Felizmente para os que garantem o bom andamento do evento, o acontecimento ocorreu muito tranqüilo, o estádio estava praticamente vazio, reflexo da violência que vem acontecendo dentro dos campos de futebol e principalmente do fato ocorrido no último DERBI, afastando os torcedores por medo da violência.

A criação de um protocolo  para jogos importantes deve existir em parceria com os demais serviços de segurança pública e com os clubes, que são setores privados e precisam fornecer e garantir a segurança aos seus torcedores seja dentro ou fora do campo.


Av. Airton Sena - Pontos críticos onde se encontra
uma grande variedade de material para agressões

Av. Airton Sena

Casa na rua ao redor do Campo da Ponte Preta

Rua Tomaz Ortale

Rua próximo ao Campo