Campinas inaugura base do Samu no Florence 2

28/07/2005

Duas medidas importantes para a melhoria da qualidade de vida da população da Região Noroeste de Campinas, a descentralização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192) e a implantação do Programa de Inclusão Digital Jovem.com, foram anunciadas pelo prefeito Hélio de Oliveira Santos durante cerimônia na base da Guarda Municipal do Jardim Florence 2, na tarde desta quinta-feira, 28 de julho. Os dois serviços, que já começaram a funcionar, estão instalados no espaço da própria Guarda, na avenida John Boyd Dunlop, s/n.

Além do prefeito, participaram da cerimônia, os secretários de Saúde, Gilberto Selber; de Assistência Social, Waldir José Quadros; e de Segurança Pública, General Mário de Oliveira Seixas. O presidente da Câmara, Dário Saadi, e o empresário Eliel de Lima, parceiro na iniciativa, também estiveram presentes.

Durante a solenidade, o prefeito Hélio anunciou ainda que, além da base no Florence, o Samu passou a atuar de forma descentralizada com pontos em outras duas regiões da cidade – no Dic 6, região Sudoeste, e no Taquaral, região Leste -, além da Central que já existe na rua Artur Ramos, 441.

A descentralização atende à reivindicação da população e consta no planejamento da Secretaria de Saúde apontado na 6a Conferência Municipal de Saúde, em 2001.

Agilidade

A descentralização do Samu visa agilizar o atendimento, já que a medida garante reduzir o tempo resposta, ou seja, o intervalo entre o chamado e o atendimento aos casos mais graves e com risco de morte, como acidentes de trânsito com vítimas, atropelamentos, infartos, fraturas expostas, derrames, dores no peito e cólicas renais. Atualmente, o tempo de resposta para estas ocorrências é de no máximo 15 minutos para os casos mais distantes.

"A descentralização permite que Campinas melhore e amplie ainda mais a assistência prestada à população nos casos de urgência e emergência, que são situações em que o tempo faz a diferença entre a vida e a morte. A integração deste serviço com a Guarda Municipal e, no caso da Noroeste, com o Jovem.com, proporciona à comunidade a segurança no seu mais amplo conceito", disse o prefeito Hélio no seu discurso.

O secretário Gilberto Selber reforçou que a atuação do Samu descentralizado proporciona um atendimento mais rápido e qualificado. "Também permite consolidar a política de atenção às urgências e fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) do município", afirmou.

Segundo o coordenador do Samu/Campinas, o médico emergencista José Roberto Hansen, nesta primeira etapa as viaturas básicas foram descentralizadas por 12 horas, durante o dia, nas bases da Guarda Municipal.

"Numa segunda etapa da descentralização, as equipes passam a atuar à noite e a idéia é que as bases contem também com viaturas equipadas com Unidade de Terapia Intensiva (UTI)", informou. O coordenador lembrou que, apesar da descentralização, os chamados para o Samu continuam a ser feitos sempre para o telefone 192.

Projeto

O Samu Campinas existe desde 1996 e atuava numa única base na rua Artur Ramos, 441. O projeto de descentralização surgiu em 2001, como resposta à reivindicação da comunidade, na 6ª Conferência Municipal de Saúde. "No entanto, a medida só pôde ser implementada a partir do momento em que o município passou a dispor de uma frota própria de ambulâncias - atualmente o Samu/Campinas conta com 26 veículos - e com a parceria estabelecida com a Secretaria de Segurança para que o serviço possa compartilhar as bases da Guarda Municipal", disse o médico Pedro Humberto Scavariello, diretor municipal de Saúde.

Dr. Pedro Scavariello explicou que a utilização das bases da GM ainda vai implicar na segurança das equipes quando paradas nas bases e, principalmente, no apoio nos atendimentos.

Comentários Dr. José Roberto Hansen

A Descentralização já foi implantada desde junho de 2005 por decisão do prefeito, Dr. Hélio, visando avaliar o melhor tempo resposta e as localizações das Bases. Inicialmente havia sido proposto a Base de Barão Geraldo entretanto, o local não ofereceu a resposta desejada e foi alterada para a Base do Taquaral, permitindo a resposta rápida a região Norte e caso haja necessidade, poderá apoiar a região Central.

Viatura Especial para Catástrofes e Eventos

Na cerimônia também foi apresentada um novo equipamento de urgência denominada de POSTO AVANÇADO DE ATENDIMENTO.

Esse POSTO é uma ambulância transformada num projeto criado pelo Coordenador do SAMU, Dr. José Roberto Sampataro Hansen, médico emergencista desde 1995 no SAMU. É um veículo inédito no País com a proposta de apresentada e não se conhece estrutura semelhante em outros Países.

Um pequeno simulado foi realizado para  orientar a sua funcionalidade.