O SAMU 192 Campinas participa do I Seminário de Urgências e Emergências Pediátricas em Belo Horizonte

25/04/2005

O Ministério da Saúde (através das coordenações da Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno, de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis e de Urgência e Emergência), junto com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e a Sociedade Mineira de Pediatria, promoveram o I Seminário de Urgências e Emergências Pediátricas, no Hotel Grandarrell, entre os dias 25 a 27 de abril de 2005.

Com o propósito de capacitar, sobretudo, profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192) ao atendimento das principais causas externas que acometem crianças e adolescentes, também participaram profissionais que trabalham na atenção às urgências e emergências dos hospitais públicos que mais se destacam nas áreas.

Mais de 100 profissionais do Samu-192 de todo o País e 15 pediatras de hospitais que têm Qualisus (Goiânia, Recife, Rio de Janeiro, Natal, Curitiba e Porto Alegre) participaram do evento. E para representar o município de Campinas, a coordenação do serviço encaminhou o médico Dr. Marcelo Torrente Silva, Cirurgião Pediátrico e Médico-Emergencista do SAMU-192, afim de, ativamente, participar de discussões que validaram protocolos clínico-cirúrgicos específicos, os quais subsidiarão a elaboração de um protocolo geral de atenção às urgências e emergências pediátricas, inédito, que deve ser lançado pelo Ministério no segundo semestre.

"Pensando em sensibilizar os profissionais a melhorarem a qualidade do atendimento prestado e capacitá-los, a programação do evento contou com cursos voltados ao atendimento de emergências pediátricas e à reanimação de recém-nascidos. Também formaram-se grupos de trabalho que debateram a identificação e conduta diante das principais causas externas que acometem crianças e adolescentes, sobressaindo os acidentes de trânsito como primeiro colocado nas faixas etárias de 0 à 14 anos", informa o Dr. Marcelo.

O I Seminário de Urgências e Emergências Pediátricas também teve uma programação de caráter educativo com alunos de escolas públicas municipais de Belo Horizonte. Foram dadas instruções de segurança no trânsito para crianças e orientações sobre alcoolismo para adolescentes.

Presente em 214 municípios de 18 estados brasileiros, mais de 49,8 milhões de brasileiros podem contar com o serviço de urgência 24 horas que é realizado pelas equipes de médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem do SAMU-192. Entre as emergências pediátricas atendidas todo mês pelo Samu, destaque para os traumatismos, os problemas respiratórios, gastrointestinais, quedas e convulsões.

O Ministério da Saúde (através das coordenações da Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno, de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis e de Urgência e Emergência), junto com a Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, e a Sociedade Mineira de Pediatria, promoveram o I Seminário de Urgências e Emergências Pediátricas, no Hotel Grandarrell, entre os dias 25 a 27 de abril de 2005. 

Com o propósito de capacitar, sobretudo, profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192) ao atendimento das principais causas externas que acometem crianças e adolescentes, também participaram profissionais que trabalham na atenção às urgências e emergências dos hospitais públicos que mais se destacam nas áreas. 

Mais de 100 profissionais do Samu-192 de todo o País e 15 pediatras de hospitais que têm Qualisus (Goiânia, Recife, Rio de Janeiro, Natal, Curitiba e Porto Alegre) participaram do evento. E para representar o município de Campinas, a coordenação do serviço encaminhou o médico Dr. Marcelo Torrente Silva, Cirurgião Pediátrico e Médico-Emergencista do SAMU-192, afim de, ativamente, participar de discussões que validaram protocolos clínico-cirúrgicos específicos, os quais subsidiarão a elaboração de um protocolo geral de atenção às urgências e emergências pediátricas, inédito, que deve ser lançado pelo Ministério no segundo semestre. 

"Pensando em sensibilizar os profissionais a melhorarem a qualidade do atendimento prestado e capacitá-los, a programação do evento contou com cursos voltados ao atendimento de emergências pediátricas e à reanimação de recém-nascidos. Também formaram-se grupos de trabalho que debateram a identificação e conduta diante das principais causas externas que acometem crianças e adolescentes, sobressaindo os acidentes de trânsito como primeiro colocado nas faixas etárias de 0 à 14 anos", informa o Dr. Marcelo. 

O I Seminário de Urgências e Emergências Pediátricas também teve uma programação de caráter educativo com alunos de escolas públicas municipais de Belo Horizonte. Foram dadas instruções de segurança no trânsito para crianças e orientações sobre alcoolismo para adolescentes. 

Presente em 214 municípios de 18 estados brasileiros, mais de 49,8 milhões de brasileiros podem contar com o serviço de urgência 24 horas que é realizado pelas equipes de médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem do SAMU-192. Entre as emergências pediátricas atendidas todo mês pelo Samu, destaque para os traumatismos, os problemas respiratórios, gastrointestinais, quedas e convulsões.