Avaliação do Derbi depois da nova lei dos clubes realizada pela coordenação do SAMU

15/07/2003

O DERBI realizado em 24 de março de 2003 mesmo ocorrendo o incidente no DERBI anterior no Campo do Guarani, seus dirigentes não haviam assumido um posição em relação aos seus torcedores.

O medo causado no último DERBi fez com que muitos torcedores deixassem de ir ao campo, fato que contribui muito com as poucas ocorrências leves.

Desde antes da nova Lei  que obriga os Clubes a se responsabilizarem por seus torcedores no interior de seus Estádios, esta Coordenação já   propunha tal responsabilidade. Informava desta necessidade assim como avaliava os arredores do campo para observar os locais de maior facilidade para os torcedores conseguirem suas “armas” (pedras, paus e ferros).

Mesmo sendo os clubes responsáveis pelos seus torcedores apesar de agora estarem cumprindo   Lei, esta atitude não garante um bom atendimento.

As empresas  que fornecem as ambulâncias não são especializadas  em atendimentos de múltiplas vítimas. Freqüentemente são empresas particulares de  serviços de transportes que não estão habituadas em  situações adversas.

Ficou disponível  uma sala na área interna das dependências do estádio Moises Lucarelli, completamente inadequada para uma situação de emergência que indica o total desconhecimento  da forma de uma atendimento de grandes proporções.

Solicitado novamente uma condição mínima de atendimento para o Derbi de 14 de Junho de 2003, a Polícia Militar é quem conseguiu o recurso solicitado pelo SAMU  ao Exército, montando uma barraca de campanha para a montagem de uma estrutura de atendimento  que ficou localizado junto com o Posto de Comando.

Certamente apesar de existir estas empresas cumprindo as exigências de uma Lei  que garante uma falsa segurança interna, ocorrendo um incidente, será o SAMU e outros órgãos de segurança pública é que atuarão diretamente no atendimento e dentro desta lógica e que continuaremos a nos preocupar com as condições de atendimento no local.

Agradecemos a Polícia Militar e ao Exército que entenderam nossas necessidades e conseguiram o recurso até então não atendido adequadamente nos outros Jogos.